Domingo, 04 de Outubro de 2009

O magnata alemão Reinhard Mohn, que edificou um dos maiores impérios mediáticos do mundo, a Bertelsmann, proprietária em Portugal das livrarias Bertrand e do Círculo de Leitores, morreu sábado aos 88 anos, foi hoje anunciado. Mohn dirigiu pessoalmente a Bertelsmann entre 1947 e 1981, e tornou-a um dos maiores consórcios mundiais dos meios de comunicação. Com sua mulher Liz Mohn, que preside agora aos destinos do grupo, Reinhard Mohn representava a quinta geração de uma família de empresários.

 

Nascido a 29 de Junho de 1921, em Gueterloh, onde ainda hoje se situa a sede da Bertelsmann, era bisneto do fundador da editora e homem que lhe deu o nome, Carl Bertelsmann. Durante a II Guerra Mundial foi tenente da força área nazi (Luftwaffe), e feito prisioneiro pelo exército norte-americano. Após a sua libertação, em 1947, Reinnhard Mohn assumiu a presidência de uma empresa literalmente arruinada. Os bombardeamentos aliados tinham destruído a tipografia do grupo, depois de os nazis terem encerrado a editora por razões políticas, em 1944.

 

A história de sucesso da Bertelsmann começou com a ideia de Reinhard Mohn de criar um círculo de leitores, nos moldes em que ainda é conhecido actualmente, com associados que têm acesso a edições exclusivas, a preços módicos. O volume de vendas duplicou de ano para ano e o grupo expandiu-se para os sectores da distribuição, da publicação de revistas, dos serviços e finalmente para a televisão, com a cadeia privada RTL. Mohn estava para o mundo dos livros e da comunicação como Max Grundig, o fundador da célebre marca alemã, para o mundo da electrónica, dizia-se então. Mohn sempre se considerou “um empresário, e não um editor”, mas devido aos seus elevados padrões morais e empenho social era considerado na Alemanha um empresário-modelo.

 

Em 1977, criou a Fundação Bertelsmann, transferindo para esta instituição de utilidade pública, que financia inúmeras obras sociais, a maioria do capital da Bertelsmann AG.A fundação tornou-se assim a principal accionista do grupo, com 76,9 por cento das acções.Reinhard Mohn, cuja fortuna está avaliada em biliões de dólares, era considerado um dos homens mais ricos da Alemanha, e deixa seis filhos. Retirou-se da direcção da Bertelsmann em 1981, aos 60 anos, confiando os negócios à mulher, Liz Mohn, com quem era casado em segundas núpcias. O grupo emprega hoje mais de 100 mil pessoas e está presente em mais de 50 países do mundo, incluindo Portugal.

 

Fonte: Lusa.

(Foto)



publicado por comunicaradireito às 13:37
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Debater e reflectir sobre as leis da comunicação social. Coordenação: Jorge Ferreira
pesquisar neste blog
 
tags

televisão(106)

internet(105)

empresas(94)

imprensa(84)

história(62)

justiça(62)

opinião(53)

jornalistas(50)

escola(44)

blogues(42)

erc(41)

comunicação social(38)

eua(37)

informática(34)

liberdade de expressão(31)

jornalismo(25)

direitos de autor(24)

governo(22)

revistas(20)

publicidade(19)

reino unido(19)

pirataria(15)

liberdade(14)

política(12)

ps(12)

download pirata(11)

rádio(11)

censura(10)

crianças(10)

espanha(10)

agenda(9)

assembleia da república(9)

frança(9)

telecomunicações(9)

crise(8)

irão(8)

privacidade(8)

blogue para hoje(7)

concentração(7)

despedimentos(7)

direito à imagem(7)

língua portuguesa(7)

telemóveis(7)

eleições 2009(6)

cavaco silva(5)

ccpj(5)

china(5)

concorrencia(5)

prémios(5)

publicações(5)

serviço público(5)

comércio electrónico(4)

madeira(4)

provedor dos leitores(4)

psd(4)

suécia(4)

brasil(3)

futebol(3)

media(3)

regulação(3)

angola(2)

austrália(2)

bloguista(2)

canadá(2)

cds(2)

cinema(2)

clube de jornalistas(2)

consumidores(2)

coreia do norte(2)

cuba(2)

estado(2)

ética profissional(2)

google(2)

igreja católica(2)

iraque(2)

itália(2)

parlamento europeu(2)

pcp(2)

plágio(2)

sociedade da informação(2)

sondagens(2)

tribunais(2)

união europeia(2)

venezuela(2)

afeganistão(1)

alemanha(1)

américa latina(1)

anacom(1)

argentina(1)

artigo de opinião(1)

autoregulação(1)

benfica(1)

call centers(1)

casa da imprensa(1)

cia(1)

conselho deontológico(1)

coreia do sul(1)

dados pessoais(1)

despesa pública(1)

deveres dos jornalistas(1)

todas as tags

subscrever feeds